Últimas Notícias

12
dez

Vestibular AGENDADO 2020 UNIFIPA está com inscrições abertas

                A UNIFIPA abriu neste dia 12 inscrições para o Vestibular AGENDADO 2020 através do site www.unifipa.com.br/vestibular O processo seletivo será para os cursos de Administração, Biomedicina, Direito, Educação Física, Enfermagem, Engenharia Agronômica, Farmácia e Pedagogia. As inscrições são gratuitas e o candidato poderá agendar a prova, escolhendo o melhor dia e horário. A aplicação da prova será digital, no Campus Sede da UNIFIPA.                  O candidato terá acesso ao resultado no mesmo dia, em até 2 (duas) horas após a realização da prova, acessando o site www.vestibularonline.com.br e também através de seu e-mail. A prova terá 40 questões de Conhecimentos Gerais, de múltipla escolha, divididas em 10 de Português, 05 de História, 05 de Geografia, 05 de Biologia, 05 de Matemática, 05 de Química e 05 de Física e Redação em Língua Portuguesa.  
20
nov

CEPRAJUR atendeu 577 pessoas carentes em 2019

                Durante o ano de 2019, o Centro de Práticas Jurídicas (CEPRAJUR) do curso de Direito da UNIFIPA atendeu 577 pessoas carentes através do escritório de assistência jurídica, em parceria com o Centro Judiciário de Solução de Conflitos (CEJUSC), PROCON de Catanduva e Associação Pão Nosso.             Doze estagiários participaram dos atendimentos à população carente, supervisionados por dois professores daquele. A experiência para os alunos de atuar diretamente com a população enriquece a formação do futuro profissional de Direito. “O atendimento jurídico a pessoas carentes preenche uma lacuna social de acolhimento e escuta ativa, já que oferece subsídios sobre os direitos mais corriqueiros e que na maioria das vezes ‘escapam’ à compreensão das pessoas neles contempladas. Às vezes uma escuta compassiva é tudo o que a pessoa espera obter e isso pode resolver um conflito que para ela tem proporções imensuráveis”, ressaltou o coordenador do CEPRAJUR, o Prof. Me. Donizett Pereira.  
13
nov

Egressa do Direito UNIFIPA fala sobre sucesso profissional

            Bárbara Maccario, graduada em 2017 no curso de Direito da UNIFIPA, ingressou no concorrido mestrado na Faculdade de Direito da Universidade de Coimbra  (FDUC), após a seleção no Programa de Mestrado em Direito Civil, com duração de dois anos, categoria estudante internacional.             O convite para participar do mestrado em Portugal foi realizado por docente da FDUC, após apresentação de seu trabalho de conclusão de curso (TCC), fruto de projeto de extensão realizado com a Profª Me. Márcia Menin.             De férias letivas em Portugal, Bárbara Maccario veio ao Brasil e visitou o curso de Direito da UNIFIPA. Nesta entrevista ela dá lições de vida que poderão ajudar, e muito, todos aqueles que desejam trilhar o mesmo caminho: o do sucesso profissional.  P: Tomar decisões no Ensino Fundamental não deve ser algo fácil para um adolescente. No seu caso, o que te fez escolher o curso de Direito e na UNIFIPA? Bárbara Maccario: E de fato não é, afinal, essa escolha pautará tantos outros resultados, bem por isso uma pesquisa consciente é essencial. Quanto à escolha do curso de Direito, essa não era a minha primeira opção; saí do Ensino Médio para cursar Odontologia fora da cidade. Com oito meses de curso pude compreender que não era a melhor escolha para mim. Eu gostava muito da ideia de poder ajudar as pessoas, mas me comunicar era o meio mais eficiente para mim. Logo, percebi que Odontologia me limitava de certa forma. Além disso, outras questões financeiras também pesaram na escolha. Por isso, no primeiro ano abandonei o curso e por um período realizei pesquisas de cursos e o curso de Direito me chamou muito a atenção por apresentar uma forma eficiente de ajudar pessoas, colaborar socialmente e entender um pouco mais do sistema que vivemos. Então a pesquisa se estendeu a qual universidade eu cursaria Direito. Sou natural de Catanduva, minha família também. Ter morado fora por alguns meses foi uma experiência interessante, mas poder ter um curso de qualidade e excelência na minha cidade era a junção perfeita. Não é de hoje que o curso de Direito da UNIFIPA vem sendo amplamente reconhecido. São dados que tive acesso na época. Além do mais é um enorme benefício que temos em casa poder ter aulas com professores que nos reconhecem como de casa, faz toda diferença, ao passo que em outros lugares você, por vezes, se torna mais um. Assim, o conjunto dessas ponderações resultaram na escolha pela UNIFIPA, que hoje reconheço como um ótimo primeiro passo.   P: Você foi uma excelente aluna, que participou intensamente do curso de Direito, dentro e fora de sala de aula. No que isso contribuiu para a sua formação? Bárbara Maccario: Sou muito agradecida por ter tido tantas oportunidades curriculares e extracurriculares, todas repletas de apoio profissional, mas, além disso, apoio amigo dos nossos professores, coordenadores e da instituição fizeram a diferença. Eles me mostraram o caminho e eu só segui os conselhos e aproveitei as oportunidades. Tudo isso contribuiu muito para a minha evolução, não apenas na qualidade de estudante, mas essencialmente como ser humano e profissional em construção. Possibilitou-me sonhar além, ter contato com outras áreas, outras perspectivas e ideias. É o caso dos projetos de pesquisa e extensão, congressos e participação da organização de eventos na própria universidade, que são essenciais para nos tirar da “bolha” social em que naturalmente estamos acostumados.   P: O curso de Direito da UNIFIPA desenvolve linhas de pesquisa e de extensão. O que te motivou a escolher o caminho da pesquisa? Bárbara Maccario: Como já mencionei, acho que esse é um grande diferencial da UNIFIPA. Ela avança muito em relação às outras universidades ao mostrar ao aluno as diferentes áreas de atuação de um jurista, incluindo a pesquisa. Desde o primeiro ano pude participar de projetos nos mais variados temas e aprender um pouco mais sobre o que é ser pesquisador e contribuir para construção de um sistema justo para além das formas jurídico-políticas que conhecemos. Foi assim que identifiquei a minha forma de contribuir socialmente, por meio do estudo de temas de relevância social, fomentando a discussão e a análise crítica do sistema no todo e também por meio da educação, um caminho que ainda estou em construção.   P: Como foi a sua experiência de ser premiada com o 1º lugar em um importante congresso de iniciação científica – o CONIC?   Bárbara Maccario: Foi, sem dúvidas, um dos momentos mais especiais da minha vida. No dia eu estava muito ansiosa; já era meu terceiro CONIC, mas o frio na barriga é sempre o mesmo. Apresentei meu projeto de pesquisa, que também era tema do meu trabalho de conclusão de curso, orientado pela professora mestre Márcia Menin. Falávamos sobre família e seus direitos. Quando nossos nomes apareceram na lista de classificação para mim já era uma grande vitória. Sinceramente eu não esperava por isso. Durante a premiação, quando ouvi nossos nomes e o da UNIFIPA, um filme passou na minha cabeça. Foi o reconhecimento de uma trajetória, de tudo o que realizamos juntas, nós e a instituição, de todas as oportunidades que agarrei e temores que enfrentei. Foi um momento incrível.   P: Você foi bem sucedida na aprovação do exame da OAB. O curso de Direito lhe proporcionou este preparo? Bárbara Maccario: O curso, apesar de não ser voltado apenas para OAB, como já mencionei, nos dando a possibilidade de conhecer inúmeros caminhos do Direito, sempre sendo muito completo, não deixava passar a preparação também para o exame da Ordem proporcionando, inclusive, além de outros métodos, aulas preparatórias aos finais de semana livres para todos os anos e também realizando simulados, nos fazendo ter um prévio contato com a prova. Sempre que pude participei dos simulados e das aulas e isso contribui muito.   P: “Não me diga quão difícil é a tempestade, apenas traga o navio de volta”. O que lhe diz essa frase? Bárbara Maccario: Um dia, em um momento bem difícil, durante a preparação para o exame da Ordem, eu ouvi isso da nossa professora Ivana Mussi. Eu nunca mais esqueci. Sempre encontrei nos livros e na história de outras pessoas força para os momentos difíceis. Por isso algumas frases eu levo comigo; elas me impulsionaram e me impulsionam. Assim, motivada, transcrevi e coloquei preso no meu calendário do trabalho e de casa para ler todos os dias. Não importa o quão difícil é o momento que estou vivendo, apenas mantenho o foco, trago a mente boas lembranças e não deixo o seu navio se perder. Trago ele de volta, não me lamento; apenas trago ele de volta. Por muitos dias, antes da prova da Ordem, eu relembrei essa frase e, por fim, trouxe o navio de volta!   P: Hoje você mora em Portugal porque foi aprovada no mestrado da Faculdade de Direito de Coimbra, uma experiência única e enriquecedora. O que essa conquista representa na sua vida? Bárbara Maccario: Representa muito. Afinal, nada para mim, nunca, foi fácil. É uma vitória chegar lá e ter a oportunidade de estudar com grandes mestres do Direito, entender o sistema global, sair da bolha social que vivemos, ter contato com tantas culturas diferentes. Uma experiência que também vai muito além da vida acadêmica. Representa evolução profissional e pessoal. Tudo isso faz toda diferença na vida prática do profissional do Direito que lida com a realidade e a vida das pessoas. Enfim, valeu a pena todo esforço, todo obstáculo ultrapassado. É um sonho sendo realizado! E novos sonhos sendo construídos; afinal, não se pode parar. “Que os vossos esforços desafiem as impossibilidades, lembrai-vos de que as grandes coisas do homem foram conquistadas daquilo que se parecia impossível”.   P: Recentemente, você visitou a faculdade de Direito da UNIFIPA e conversou com os alunos ingressantes no curso de Direito. Como foi essa experiência? Bárbara Maccario: Foi única, daqueles momentos que preenchem o coração. Foi a primeira vez que falei para um público que tenho tanto apreço: a galera da UNIFIPA. Eles estavam lá, sentados em um lugar que eu ocupei há alguns anos atrás, um lugar de construir sonhos, de plantar. Sempre disse aos meus professores que eles eram semeadores de sonhos. Eu, pela primeira vez, tive a sensação de ajudá-los nessa missão, que também é a que escolhi para mim. Tentei dividir com eles a minha trajetória, meus erros e acertos, aconselhar dentro daquilo que já vivi e espelhado no que vivo hoje e os lembrar de que as barreiras não existem; tudo é possível e os ganhos de amanhã serão proporcionais ao esforço aplicado hoje. Espero ter contribuído de alguma forma para que a esperança se mantenha viva e para uma visão que não se limite ao hoje.   P: O que o curso da UNIFIPA representa para você, hoje? Bárbara Maccario: Em uma palavra, OPORTUNIDADE, que deve ser muito bem aproveitada. Ali eu tive e temos a abertura de criar, o apoio dos nossos mestres que acreditam e compram a causa com fé e amor pelo que fazem. Nenhum talento é desperdiçado. Eu realmente falo com o coração cheio de carinho: a UNIFIPA é um centro de excelência e o curso de Direito é um dos grandes mantenedores disso.   P: Há algo que você gostaria de dizer para os vestibulandos que desejam fazer o curso de Direito, mas não decidiram qual faculdade fazer? Claro, e eu sempre digo. Temos uma joia em Catanduva. O nosso curso de Direito tem pontos muitos relevantes para aquele que deseja trazer algo novo para um mercado tão saturado de mais do mesmo. Nós, formados pela UNIFIPA, somos filhos de pais que apostam no novo e estão atentos à realidade e à necessidade social, construindo um profissional humano e pronto para agarrar qualquer oportunidade. Eu divido hoje cadeira nas aulas do mestrado com colegas das mais diferentes classes, como promotores, procuradores, juízes, advogados de sucesso, formados em grandes universidades nacionais e internacionais, e estar entre eles foi possível, também e muito, pela preparação que a UNIFIPA me garantiu. Por isso, façam a escolha correta sem medo e nós (e eu me incluo nessa soma, pois me sinto parte da UNIFIPA e sempre estarei por perto), estaremos aqui para orientá-los. “Corra guiado pela luz dos seus sonhos”.  
11
nov

Direito UNIFIPA atinge padrão de excelência de aprovação nos exames da OAB

 Todos sabem que na escolha de uma faculdade de Direito com ensino de qualidade é necessário levar em consideração a nota de avaliação do Ministério da Educação (MEC) e, em especial, os índices de aprovação no exame da OAB de seus alunos. As altas notas demonstram que a instituição de ensino superior oferece aos seus alunos formação diferenciada, interdisciplinar, necessária para sedimentar o conhecimento em todas as áreas de formação, em especial, da prática jurídica, bem como para desenvolver a capacidade crítico-reflexiva tão exigida na profissão de advogar. O Censo de Educação Superior de 2017, que realiza importante levantamento estatístico sobre as instituições de ensino superior no Brasil, demonstra que, de quase 1.200 faculdades de Direito existentes, apenas 51 aprovam mais da metade de alunos no exame da OAB. Estruturado por um corpo docente de mestres e doutores, o curso de Direito do Centro Universitário Padre Albino (UNIFIPA), de Catanduva, tem nota máxima do MEC (cinco) e, por mais um ano, atinge padrão de excelência, com índice de aprovação nos exames da OAB de 2019 que supera, e muito, o previsto pelo Censo de Educação Superior, o que consolida, mais uma vez, a sua permanência entre as melhores instituições de ensino superior no Brasil. “Essa permanente aprovação não é o objetivo do curso de Direito, mas consequência natural de uma política de valorização do conhecimento, fincada na solidez do tripé ensino, pesquisa e extensão. Um ensino de qualidade reflete imediatamente nas avaliações deste porte”, afirma Luís Antonio Rossi, coordenador do curso. Nos exames XXVIII e XXIX da OAB de 2019, a maioria dos alunos quintanistas do curso de Direito da UNIFIPA que se inscreveu obteve aprovações, inclusive, com notas expressivas na 2ª fase. Com relação ao número de alunos inscritos nos exames, Luís Rossi informa que o levantamento que o curso de Direito da UNIFIPA tem é interno porque a OAB divulga os números oficiais de inscritos e aprovados a partir de parâmetro dela, “que leva em consideração egressos que já se formaram e não passaram na prova, em relação aos quais não temos controle de inscrição e aprovação”, ressaltou. No entanto, de acordo com o levantamento interno, por entrevista dos alunos, foram 46 alunos inscritos e 30 aprovados, ou seja, média de 62,5%, enquanto a média do Estado de São Paulo não passa de 20%.  Para a aluna Paloma Fernandes Lins, do 5º ano, aprovada na 2ª fase do Exame XXVIII com nota 9.1 em Direito Tributário, “a formação do corpo docente da UNIFIPA foi fundamental para minha aprovação. Foram oferecidas aulas direcionadas para a primeira fase e na segunda fase o curso proporcionou um preparatório em Tributário de excelência, ministrado pela Profa. Ivana Mussi, que foi um diferencial para obtenção da minha nota”. “Não senti necessidade alguma de contratar um cursinho de preparação para exame da Ordem, nem para a primeira nem para a segunda fase. A UNIFIPA deu total suporte”, disse o aluno Gabriel Vitor Domingues, do 5º ano, aprovado na 2ª fase do Exame XXIX com a expressiva nota 9.8 também em Direito Tributário. “Tive aulas preparatórias todos os sábados para a primeira fase e na segunda fase a minha professora de Tributário ministrou um curso gratuito e completo, importante para minha preparação. Creio que a pontuação alta foi uma recompensa pelo meu esforço e dedicação”, complementou. O sentimento de Gabriel pelo curso de Direito da UNIFIPA é de gratidão. “A faculdade me fez uma pessoa melhor, mais instruída, com mais interesse pela leitura, pelos estudos e me deu uma profissão que eu amo”, finaliza o aluno. Fotos: Gabriel Domingues, com o ministro do STF Luís Roberto Barroso, e Paloma Lins.  

bcurso direito


R. do Seminário, 281 - São Francisco
Cep: 15806-310 - Catanduva / SP
(17) 3311-4800

CENTRO UNIVERSITÁRIO PADRE ALBINO - UNIFIPA

Main Menu